Bem vindo ao século XXI

Por Isaias Costa

cansado

Uma das minhas músicas favoritas do Raul Seixas é a “Século XXI”, na qual ele faz uma dura crítica a MEDIOCRIDADE que, infelizmente, assola a maior parte das pessoas. Farei uma breve reflexão a partir dessa música, cujo link com a letra completa estão logo abaixo.

Século XXI- Raul Seixas e Marcelo Nova

Há muitos anos você anda em círculos
Já não lembra de onde foi que partiu
Tantos desejos soprados pelo vento
Se espatifaram quando o vento sumiu

Você vendeu sua alma ao acaso
Que por descaso estava ali de bobeira
E em troca recebeu os pedaços
Cacos de vida de uma vida inteira

[REFRÃO]
Se você correu, correu, correu tanto
E não chegou a lugar nenhum
Baby oh Baby benvinda ao Século XXI

Você cruzou todas as fronteiras
Não sabe mais de lado que ficou
E ainda tenta e ainda procura
Por um tempo que faz tempo passou

Agora é noite na sua existência
Cuja essência perdeu o lugar
Talvez esteja ai pelos cantos
Mas está escuro pra poder encontrar

Se você correu, correu, correu tanto
E não chegou a lugar nenhum
Baby oh Baby benvinda ao Século XXI

*****

Ele começa a música dizendo: “Há muitos anos você anda em círculos. Já não lembra de onde foi que partiu. Tantos desejos soprados pelo vento. Se espatifaram quando o vento sumiu…”. Aqui ele fala o que acontece com todos os seres humanos, iniciam suas vidas repletas de sonhos e desejos por fazer coisas grandes, mas as dificuldades da vida os levam muitas vezes a desistir, ou a se perder pelo caminho, fazendo algo que não queria, trabalhando em algo só para sobreviver e pagar as contas no final do mês.

É interessante notar que ele fala sobre o vento que sumiu. Ele está querendo dizer que todos os problemas e dificuldades têm um fim, porém, a maior parte das pessoas não consegue superar com êxito suas dificuldades, levam os seus maiores sonhos junto com elas. Infelizmente o nome disso tudo é MEDIOCRIDADE. Eu procuro o tempo todo não cair nessa armadilha da mediocridade, que pode nos agarrar muito facilmente, exatamente por causa dos nossos medos, são eles que nos empurram para o abismo, para trabalharmos em algo que não gostamos só para garantir a sobrevivência. Esse andar em círculos é exatamente o fazer sempre a mesma coisa, trabalhar sempre do mesmo jeito e alcançando sempre os mesmos resultados. Tudo isso é típico de pessoas medíocres.

Na estrofe seguinte ele diz: “Você vendeu sua alma ao acaso. Que por descaso estava ali de bobeira. E em troca recebeu os pedaços. Cacos de vida de uma vida inteira…”.

Mais uma vez ele pega pesado nas palavras. Esses cacos de vida de uma vida inteira são trabalhos insatisfeitos de quem acorda na manhã de segunda-feira rezando pela chegada imediata da sexta-feira. O vender a alma ao acaso é a sujeitar-se a uma rotina massacrante de trabalho para ganhar migalhas de dinheiro ao final do mês.

Essa frase é muito profunda é vou me alongar mais nela. O que o Raul quis dizer com ela é que você vendeu o seu TEMPO, a sua ENERGIA VITAL e consequentemente a sua VIDA. Lembre-se! Ao contrário do que muitos dizem: “Tempo é dinheiro”. ERRADO. “Tempo é vida”. É a sua vida e suas melhores energias que estão sendo vendidas a quase nada. Essas palavras podem até doer, mas era isso o que o Raul queria dizer nessa música…

Aí vem o refrão: “Se você correu, correu, correu tanto. E não chegou a lugar nenhum. Baby oh Baby benvinda ao Século XXI…”.

Isso é o que a maior parte das pessoas fazem, correm sem sair do lugar. Existe até uma conhecida nomenclatura criada pelo grande escritor e empresário Robert Kiyosaki para essas pessoas. Ele diz que elas estão sempre na “corrida dos ratos”. O que os ratos fazem? Correm sem sair do lugar, e desta forma, nunca vislumbram algo novo, algo diferente, algo que revolucione a qualidade de vida…

corrida-dos-ratos

Esse é o nosso século XXI. Seja bem vindo a ele. É nesse mundo e desta forma que você quer viver? Eu não quero e estou aqui para lhe dar um “sacolejo”, como diria o própio Raul.

Na segunda parte da música ele diz: “Você cruzou todas as fronteiras. Não sabe mais de lado que ficou. E ainda tenta e ainda procura. Por um tempo que faz tempo passou.

Agora é noite na sua existência. Cuja essência perdeu o lugar. Talvez esteja ai pelos cantos. Mas está escuro pra poder encontrar…”.

Nestas frases ele leva para outro lado, o daquelas pessoas que até conseguem grande crescimento financeiro, mas que não tem um sentido maior para suas vidas, são como robôs, que trabalham incessantemente apenas para ganharem mais dinheiro e se tornarem ainda mais ricos. Essas fronteiras são as coisas que o dinheiro pode comprar: viagens, casas, carros, roupas chiques, iates etc. Coisas estas que estão apenas na superfície. É por isso que ele fala: “cuja essência perdeu o lugar…”.

Ele valoriza o ESSENCIAL e a SIMPLICIDADE nesta parte da música. O essencial está bem diante dos nossos olhos, mas eles estão vendados por algo chamado VAIDADE e GANÂNCIA. A noite na existência é isso, é ter uma vida sem um sentido mais profundo.

Enfim! Que a partir desta belíssima canção, você valorize o essencial, a simplicidade, e busque seguir o seu próprio caminho, com garra, determinação, coragem de vencer, que você fuja da corrida dos ratos, que quase todos estão inseridos. Que você sonhe, busque e realize aquilo que há de melhor dentro de você. Esse é meu desejo! Muito sucesso na sua vida!

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Anúncios
Bem vindo ao século XXI

2 comentários sobre “Bem vindo ao século XXI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s