Raul não compunha para as pessoas do seu tempo

Por Isaias Costa

Nietzsche187c

O Raul tinha muita semelhança com um brilhante filósofo alemão sabia? Estou falando dele, Friedrich Nietszche. Os dois eram geniais, e em minha opinião, a maior semelhança entre eles está na sutileza das suas mensagens, que foram feitas no intuito de levarem muito tempo para serem compreendidas. Em outras palavras, o Nietzsche não escrevia para as pessoas do seu tempo e o Raul não compunha para as pessoas do seu tempo. Para refletir sobre isso, compartilho abaixo algumas palavras do escritor Acid, que escreve no site “Saindo da matrix”.

Filósofo alemão. O pensamento de Nietzsche revela a influência da filosofia grega e da obra de Arthur Schopenhauer. Nietzsche tentou provar que os valores tradicionais – representados, principalmente, pelo cristianismo – tinham perdido poder na vida das pessoas, o que chamava niilismo passivo. Expressou este pensamento na sua famosa proclamação: “Deus está morto“.

Acho que o que Nietzsche quis mesmo foi dar uma “sacudida na galera”, afinal até hoje o cristianismo não é seguido. Nem mesmo os 10 mandamentos, muito mais antigos, não são seguidos, e a nova geração nem sequer sabe quais são eles. Acho que Nietzsche se arretou com a burrice generalizada do populacho e resolveu proclamar uma nova ordem (assim como Raul Seixas) principalmente com o livro Assim falou Zaratustra. Foi escrito como uma paródia ao estilo bíblico pseudo-moralista. É cheio de coisas que soam presunçosas, mas também é recheado de coisas que só podemos entender agora, aos olhos universalistas. Afinal, como ele mesmo disse, “não escrevia para as pessoas de seu tempo”

Site: Nietzsche – Saindo da matrix

Eu admiro demais os dois. Eles passaram a vida inteira sendo mal compreendidos e por isso, sofreram em demasia. Mas o interessante é que os dois pegaram seus sofrimentos como forma de aguçar a criatividade e a ousadia. Todos achavam que eles eram loucos. Será que eles eram loucos mesmo? Ou não éramos nós que não conseguíamos entender nada do que eles disseram? Como diria o Raul na sua música “Maluco beleza”: “Controlando a minha maluquez, misturada com minha lucidez…”. Eu acredito que eles eram tão lúcidos, que a lucidez deles se tornou loucura para a humanidade.

Eu não faço a menor ideia de quantas dissertações de mestrado e teses de doutorado já foram escritas com as ideias do Nietzsche, foram centenas, talvez até milhares. Já do Raul não existem tantas. Quem sabe você não seja um acadêmico? Pode ler esses textos como uma inspiração para você! Eu não curto essa forma de escrita muito formal, prefiro estudar o Raul e falar dele da maneira que eu acho melhor, assim, sem formalismos, sem ABNT…

A frase mais incrível desse texto é essa aqui: “Acho que Nietzsche se arretou com a burrice generalizada do populacho e resolveu proclamar uma nova ordem (assim como Raul Seixas) principalmente com o livro Assim falou Zaratustra”. A nova ordem do Raul você já deve saber, é a sociedade alternativa, uma sociedade extremamente complexa e libertadora. Eu nem me atrevo muito a escrever sobre ela, porque nem eu mesmo entendo muito bem, mas acho incrível, ela se funda na liberdade, e acredito que é a liberdade que faz os homens se tornarem cada vez mais inteligentes e realizados.

Eu adoro esses dois também por serem polêmicos. Já pensou? Como diriam alguns, tem que ser “cabra macho” pra dizer isso aqui: “Deus está morto”. Admito que não tenho essa coragem. Isso é polemizar, levar as discussões para outro nível, para um nível inimaginável. Por que o Nietzsche é odiado por tantas pessoas? Porque muitos pensam que ele era um doente mental, um ateu sem coração etc. Mas tudo isso faz parte da interpretação dos medíocres, aqueles que não se dão ao luxo e sair da superfície. Por que em vez de achar isso as pessoas não vão atrás de pesquisar as motivações do Nietzsche ao escrever essas palavras? O Nietzsche queria questionar a natureza hipócrita dos seres humanos, que se dizem religiosos e espirituais, mas matam o Deus que existe dentro deles todos os dias através das atitudes de egoísmo, de prepotência, de vaidade, de ciúme… Deus está morto significa isso, em uma interpretação mais simplificada, é claro!

Com o Raul era a mesma coisa. Na época que ele apareceu, muitos diziam assim: “O som desse cara é ótimo! Mas o que ele está querendo dizer com essas letras?”. O próprio Raul sabia disso e falou de forma irônica na música “As aventuras de Raul Seixas na cidade de Thor” nesta estrofe

Quando eu compus fiz Ouro de Tolo

Uns imbecis me chamaram de profeta do apocalipse

Mas eles só vão entender o que eu falei

No esperado dia do eclipse”

Estava refletindo sobre isso. Estamos aqui, 25 anos depois da sua morte, tentando entender as suas músicas. É um desafio, mas estou adorando esse desafio, e espero levar você também junto comigo. Será um prazer ter também a sua visão nos comentários, para que juntos ampliemos a nossa consciência e aprendamos com esse gênio chamado Raul Seixas…

Raul-seixas

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Anúncios
Raul não compunha para as pessoas do seu tempo

2 comentários sobre “Raul não compunha para as pessoas do seu tempo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s