Um Messias indeciso

Por Isaias Costa

jesus_pregaUma das músicas do Raul Seixas menos conhecidas, mas riquíssimas de ensinamentos é a “Messias indeciso”. Farei uma breve reflexão sobre ela. Abaixo estão o vídeo com a música e a letra completa.

****

Um Messias indeciso- Raul Seixas

Certa vez houve um homem
Comum, como um homem qualquer
Jogou pelada descalço
Cresceu e formou-se em ter fé

Mas nele havia algo estranho
Lembrava ter vivido outra vez
Em outros mundos distantes e assim acreditando se fez

E acreditanto em si mesmo
Tornou-se o mais sábio entre os seus
E o povo pedindo milagres
Chamava esse homem de Deus

Há quantas ilusões
Nas luzes do arrebol
Quantos segredos terá

E enquanto ele trabalhava
Na sua tarefa escolhida
A multidão se aglomerava
Perguntando o segredo da vida

E ele falou simplismente
Destino é a gente que faz
Quem faz o destino é a gente
Na mente de quem for capaz

E vendo o povo confuso
Que terrível, cada vez mais lhe seguia
Fugiu pra floresta sozinho
Pra Deus perguntar pra onde ia

Há quantas ilusões
Nas luzes do arrebol
Quantos segredos terá

Mas foi sua própria voz que falou
Seja feita a sua vontade
Siga o seu próprio caminho
Pra ser feliz de verdade

E aquela voz foi ouvida
Por sobre morros e vales
Ante ao messias de fato
Que jamais quis ser adorado

Há quantas ilusões
Nas luzes do arrebol
Quantos segredos terá

****

Esta música está falando sobre Jesus Cristo, que, ao contrário do que muitos pensam, o Raul Seixas admirava. Ele leu a bíblia sagrada de uma forma que tenho certeza que muitos cristãos não leram. O Raul soube ver a humanidade incrível do mestre Jesus e não apenas o seu lado divino, que infelizmente é o que todas as religiões cristãs fazem. Se as religiões passassem a estudar a personalidade de Jesus Cristo, não tenho dúvidas que esse mundo seria um lugar muito, muito melhor. Eu tenho uma profunda reverência por Jesus Cristo, porém, não entorpeço a minha mente afirmando com unhas e dentes que ele é Deus, que é o nosso único e suficiente salvador, isso eu não faço. Vou procurar ser o mais claro possível com as palavras para não ferir ninguém.

Quero aproveitar a oportunidade para indicar uma série de 5 livros incríveis que falam sobre a personalidade de Jesus, livros que me fizeram aprender muito sobre esse homem tão simples e tão cativante chamado Jesus. A série se chama “Análise da inteligência de Cristo”, do psiquiatra e escritor Augusto Cury.

O que o Raul está querendo dizer com essa música é a mística intrínseca e verdadeira de Jesus. Eu sempre digo e repito que Jesus foi o mestre que mais nos ensinou o que significa a verdadeira LIBERDADE, mas as religiões cristãs distorceram os seus maiores ensinamentos com o passar dos séculos, nos enchendo de crenças, dogmas e logicamente, MEDOS, muitos medos.

Os medos nos distanciam da liberdade e, desta forma, nos distanciam de Jesus. Eu acho louco isso. Em vez de as religiões cristãs nos aproximarem de Jesus, elas nos distanciam dele através do medo, porém, pouquíssimos se dão conta disso. As religiões cristãs nos vêm com diversas ideias de pecado, de castigos, de penitências e do inferno. O que Jesus queria ensinar era tão simples, mas tão simples, que fica até difícil de acreditar, exatamente por divinizarmos a sua pessoa, por o termos como o Messias absoluto.

Basicamente o que ele queria ensinar é que devemos amar e ser amados, fazer o bem às outras pessoas e vivermos segundo o nosso próprio coração. Pronto! Simples assim! Não entendo porque complicamos tanto isso. Milhões de guerras já aconteceram pelo mundo afora por conta de ideologias religiosas, mas se entendêssemos verdadeiramente essa mensagem, teríamos um mundo de paz, repleto de pessoas felizes e harmonizadas.

Essa é a principal mensagem desta música, aí vem um porção de pessoas dizer que o Raul era o “Anticristo”, era um demônio ateu inconsequente. Será? Você acha realmente isso? Eu não acho! Para mim, o Raul era alguém muito sábio e que entendeu a mensagem de Jesus: “Conhecereis a verdade e a verdade vos liberará”. O Raul era um cara livre. Tinha uma consciência avassaladora. Muitos pensam que ele era inconsciente por causa dos vícios. Ledo engano! Ele tinha consciência de que seus vícios estavam o matando aos poucos, mas isso fazia parte da sua liberdade também.

Um dos meus grandes desejos quando se trata de religião é que as pessoas parem de generalizar, parem de dizer que só há um único caminho, que só há um único salvador, que alguém será castigado se não seguir determinado caminho etc. São essas ideias que estragam a beleza das religiões e seu poder redentor nas nossas vidas. Eu adoro estudar e conhecer as religiões e me encanto com tantas maravilhas presentes em cada uma delas. Se quiser se aprofundar um pouco mais nisso, escrevi um texto no meu outro blog para falar sobre isso, o link está logo abaixo.

Não existe uma religião melhor do que outra

Jesus fugia do estrelato, essa é uma das principais características dos seres espiritualmente evoluídos. Quanto mais evoluído é um ser humano, mais humilde ele é, mais ele admite a sua pequenez, mais ele se torna servo, mais ele se apequena para que torne grande os pequenos. Jesus foi tudo isso e muito mais! É por isso que o Raul fala que ele JAMAIS quis ser adorado. Se você prestar atenção nas escolhas dos 12 apóstolos, Jesus só escolheu homens despreparados e passou três anos lapidando as suas personalidades, tornando-os “pescadores de homens”, ou seja, tornando-os livres no território das emoções, e levando isso a muitos outros.

Outra frase de Jesus incrível, mas que passa despercebido por muita gente: “Vós sereis capazes de fazer as obras que eu faço, e as farão ainda maiores”. Só alguém com uma humildade sem fim poderia pronunciar essas palavras. Jesus tinha um poder incrível, mas se fazia pequeno para engrandecer os homens que dele se aproximavam.

Jesus era o Messias? Para a religião católica não há dúvidas quanto a isso. Mas se você perguntar isso a um budista, a um taoísta, a um xintoísta, a um hinduísta ou quem mais quiser de religiões não cristãs, Jesus é o Messias? NÃO. Quem está certo? Quem está errado? Não existe ninguém certo e ninguém errado. Existem apenas pontos de vista. Eu posso considerar Jesus o Messias ou não. Eu sinceramente não vejo motivos para se brigar, para levantar a voz ao se falar sobre isso.

Nós devemos seguir nosso próprio caminho. Isso é a LIBERDADE. É saber para onde estamos indo, sem medo de ser castigado, sem medo de não ter fé. Jesus ensinava isso às pessoas através do amor, da empatia, da compaixão. Podemos aprender tudo isso com Jesus, só depende de nós.

Espero que estas palavras tenham feito você refletir. “Siga o seu próprio caminho
Pra ser feliz de verdade…”.

Anúncios
Um Messias indeciso

12 comentários sobre “Um Messias indeciso

  1. Gostei muito da postagem fui batizada na católica mas sou espiritista desde criancinha ainda na barriga da minha mãe frequentava Chico Xavier …eu frequento estas duas religiões com muita naturalidade ou qualquer outra que me eleve!

    1. Que ótimo Helen. Seria tão bom que as pessoas não se fixassem nas religiões. Ao fazer isso nos fechamos para tantos ensinamentos bons e construtivos, não é mesmo? Eu sou apaixonado por todas as religiões e aprendo um pouquinho com cada uma delas e ponho em prática na vida aquilo que considero de melhor em cada uma delas! Coisa que tenho certeza que o Raulzito também fazia, ele era um mega estudioso das religiões, principalmente as orientais: budismo, taoísmo, xamanismo, xintoísmo, confucionismo entre outras…

  2. Uilton Medeiros disse:

    Parabéns pelo blog, é muito bom, gosto muito dessa musica ela na verdade é o resumo de um livro: As Aventuras de um Messias Indeciso” de Richard Bach. Esse livro é ótimo

    O trecho que mais gosto do livro é esse:

    “Certa vez vivia um povo no leito de um grande rio cristalino. A correnteza deslizava silenciosamente sobre todos eles, jovens e velhos, ricos e pobres, bons e maus. E a correnteza seguia seu caminho, alheia a tudo que não fosse sua própria essência de cristal.

    Todas aquelas criaturas se agarravam como podiam aos ramos e às pedras do leito do rio, porque sua vida consistia em se agarrar e porque todas elas, desde o berço, tinham aprendido a resistir à correnteza. Mas por fim uma das criaturas disse: “Estou farta de me agarrar. Mesmo que meus olhos não vejam o que há pela frente, confio que a correnteza saiba para onde vai. Vou me soltar e deixar que ela me leve pra onde quiser. Se eu continuar aqui, imobilizada, morrerei de tédio!”

    As outras criaturas riram e exclamaram: “Tola! Se você se soltar, essa correnteza que você venera a lançará, aos trambolhões e feita em pedaços, contra as pedras. Ela a matará mais depressa que o tédio.” Mas ela não lhes deu ouvido. Inspirou profundamente e se soltou. A correnteza lançou-a com violência contra as pedras, mas a criatura, embora machucada, estava decidida a não se agarrar novamente. E então a correnteza a trouxe à tona e ela não mais sofreu nem se lastimou.

    As criaturas que viviam rio abaixo e não a conheciam exclamaram: “Vejam, um milagre! Uma criatura igual a nós, e no entanto voa nas águas! Olhem, é o Messias que veio nos salvar!” E a que que tinha sido arrastada pela correnteza respondeu: “Não sou mais Messias do que vocês. O rio gosta de nos fazer voar, com a condição de que ousemos nos soltar. Nossa verdadeira missão na vida é esta viagem, esta aventura”.

    As outras continuaram gritando, cada vez mais alto: “O Salvador! O Salvador”, mas ainda agarradas às pedras. E quando levantaram os olhos, ela tinha desaparecido. Ficaram sozinhas, criando lendas sobre um Salvador.”

    1. Poxa meu amigo! Muito obrigado pela sua contribuição para enriquecer ainda mais esse texto
      Esse livro que você citou já li três vezes e com certeza ainda o lerei pelo menos mais umas duas antes de morrer. Engraçado que ainda não tinha pensado nisso. Provavelmente o Raul tenha se inspirado nesse livro mesmo, afinal, ele lia sim o Richard Bach e tantos outros caras geniais.

      Agora me deu vontade de pegar esse livro para ler mais uma vez! hehehe
      Abração e fique à vontade para dar sua contribuição nos comentários. Valeu!

  3. WEDER disse:

    E meu amigo vc precisa conhece-lo, Aprender mais dele, a própria Bíblia a a qual relata sobre ele diz isso. Que ele e o caminho, que ele e Senhor e Salvador. A bíblia consegue explicar a sua existência mais vc não consegue discernir qual e o tipo de material que ela e feita… e isso você pode tocar… O conheça eu aconselho…

    1. Para começo de história. A bíblia foi escrita por homens, falíveis e passíveis de erros. Além disso, existe todo um contexto histórico cultural muito antigo e que precisava urgentemente de uma reforma. O mestre Jesus Cristo veio à esse planeta para aperfeiçoar as leis e você sabe muito bem que isso está escrito na bíblia.
      Jesus foi e sempre será um dos maiores mestres que a humanidade já teve. Eu tenho por ele o maior respeito, amor e admiração, porém meu amigo, faz parte da minha missão de vida ensinar para as pessoas que ele não é o “único filho de Deus”, o Deus que era o verbo e se fez carne para viver entre nós! Essa é uma visão distorcida que as religiões ensinaram por séculos a fio e não tem mais como se sustentar por muito tempo.
      É muito cômodo colocar Jesus num pedestal inalcançável, dessa forma não precisamos nos esforçar para vencer os venenos que cultivamos como o ódio, a raiva, o rancor, o ciúme, a mentira, a vaidade, a prepotência, a pena, o dó e por aí vai.
      Essa música fala sobre Jesus como nunca vi igual. O Raul Seixas era um ser de muita luz e é preciso muito mergulho na sua obra e nas palavras de Jesus para compreender a verdade do que ele fala.
      Só pra concluir. Esse “caminho, verdade e vida”, não se trata do homem Jesus, de maneira nenhuma, se trata dos seus ensinamentos, de tudo aquilo que ele deixou como legado. “Quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida”. A luz da vida é viver em liberdade e consciência, como tão bem ele nos ensinou enquanto esteve nesse planeta!
      Eu aconselho você a não ter medo de se aprofundar nas mensagens de Jesus, como os evangelhos apócrifos por exemplo. O evangelho de Tomé foi um dos que mais abriu a minha mente sobre a pessoa de Jesus Cristo. Você vai se encantar quando conhecer Jesus com mais profundidade.
      Pense com carinho sobre essas palavras, tudo bem meu amigo? Grande abraço!

    1. O evangelho de Tomé pode ser encontrado facilmente na internet, mas ele sempre aparece em textos soltos. A melhor recomendação que eu posso te dar é um livro magnífico do Osho chamado “A semente de mostarda”, no qual ele faz reflexões extremamente profundas a partir do evangelho de Tomé, mostrando toda a sabedoria do mestre Jesus Cristo e o quanto ele queria que nos tornássemos todos livres e poderosos interiormente. Esse foi um dos livros que mais me abriu a mente em relação a Jesus! Tenho certeza que você vai amar a leitura desse livro!
      Grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s