Viver de modo inteligente

Por Isaias Costa

pessoas-inteligentes

Recentemente eu li um pequeno texto do místico oriental Osho e me fez refletir muito…

“Se você está fazendo algo apenas como um dever – você não o ama e você está fazendo apenas como um dever – mais cedo ou mais tarde você será apanhado. E você estará em uma dificuldade sobre como se livrar disso.

Apenas observe nas 24 horas do dia: quantas coisas você está fazendo das quais não deriva nenhum prazer? Que você não cresce a partir delas, e de fato, você quer livrar-se delas? Se você está fazendo muitas coisas na sua vida das quais você realmente quer se livrar, você está vivendo de modo não inteligente.

Uma pessoa inteligente fará a vida dela de tal modo que terá uma poesia de espontaneidade, de amor, de alegria. É a sua vida, e se você não for agradável o suficiente para si mesmo, quem irá ser agradável para você?

Se você está perdendo isto, a responsabilidade não é de ninguém mais. Eu ensino você a ser responsável em relação a si mesmo – esta é a sua primeira responsabilidade.

Tudo mais vem a seguir. Tudo mais, inclusive Deus vem a seguir. Porque ele pode vir somente quando você é. Você é o verdadeiro centro do seu mundo, da sua existência.

Então, seja inteligente. Traga a qualidade da inteligência. E quanto mais inteligente você se tornar, mais capaz você será de trazer mais inteligência para a sua vida.

Cada único momento pode se tornar tão luminoso com inteligência… então, não há necessidade de uma religião, não necessita meditar, não necessita ir a igreja, não necessita ir para algum templo, não necessita nada extra.

A vida é intrinsicamente inteligente. Apenas viva totalmente, harmoniosamente, em consciência, e tudo seguirá belamente. Uma vida de celebração segue a luminosidade da inteligência”.

Osho

Esse texto vem nos mostrar o que é viver de modo inteligente e concordo plenamente com seu posicionamento e visão. Na realidade vivi na pele diversas vezes o que ele colocou nesse texto e quero compartilhar uma destas experiências.

Eu já participei por alguns anos de grupos de jovens da igreja católica, já fui sim um cara religioso, mas sempre quis viver de modo inteligente, então com o passar do tempo e das experiências fui percebendo que estava restringindo as minhas possibilidades, não estava crescendo como gostaria. Em vez de ter uma fé mais sólida e firme, estava acontecendo exatamente o contrário, estava em um lugar cheio de pessoas que não compartilhavam das mesmas ideias que eu e, pior, ainda condenavam meus pensamentos e posturas.

Eu convivia com muitos jovens vaidosos espiritualmente, ou seja, que se achavam melhores do que as outras pessoas por estarem engajados na igreja. Com o passar do tempo, minha convivência com eles foi se tornando insuportável, aconteceu comigo o que o Osho descreveu em seu texto, participava do grupo de jovens como uma espécie de dever, mas tudo que eu queria era não estar ali. E foi o que acabou acontecendo. Saí para nunca mais voltar. Eu falei um pouco sobre o que penso em relação a vaidade espiritual em um texto do blog “Para além do agora”. Se quiser ler, deixo o link abaixo.

A pior de todas as vaidades

Depois que tomei esta decisão, a minha vida deu um enorme salto de qualidade, passei a escrever mais e de uma forma muito mais impactante que antes. Passei a viver de fato tudo aquilo que estava escrevendo no meu dia a dia, coisa que não fazia antes, e passei a ver o mundo e as pessoas com um olhar mais voltado para a empatia e a compaixão. E devo boa parte desta minha mudança aos belíssimos ensinamentos do mestre dos mestres Jesus Cristo e a alguns mestres budistas como Dalai Lama, Thich Nath Hahn, Karmapa entre outros. Hoje posso dizer que sou outra pessoa, muito mais feliz, pleno e realizado. Não sigo uma religião, mas aprendo um pouco com todas elas, e acho todas as religiões maravilhosas, há muito que se aprender com todas elas, basta ter abertura de mente e de coração para aprender com elas.

Mas afinal? O que tudo isso tem a ver com o nossos amigo Raulzito? Só tudo! O Raul era um cara bastante espiritualizado. Ele lia textos de grandes líderes religiosos, santos, mestres e claro, a bíblia sagrada.

Em suas músicas ele revela muitas mensagens religiosas, como “Debaixo do sol não há nada novo, não seja tolo, meu rapaz…”, na música Rock and Roll. Ou “Eu conheço bem a fonte que desce daquele monte, ainda que seja de noite. Nessa fonte tá escondida o segredo desta vida, ainda que seja de noite…”, na música Água viva, em que ele compôs juntamente com o Paulo Coelho a partir de escritos do São João da Cruz. Ou mesmo “Eu vi Cristo ser crucificado, o amor nascer e ser assassinado, eu vi as bruxas pegando fogo pra pagarem seus pecados, eu vi, eu vi Moisés cruzar o mar vermelho…”, na música “Eu nasci há dez mil anos atrás”, com mensagens da bíblia sagrada.

O Raul era e sempre será um cara extremamente inteligente. Ele vivia de forma inteligente, vivia sobre a sua própria, a lei de Thelema da Sociedade Alternativa, a lei do Aleister Crowley: “Faz o que tu queres, há de ser tudo da lei”.

Em minha opinião, o Raul só não viveu de maneira ainda mais inteligente, porque se deixou dominar pelos vícios do álcool e do fumo, e a partir daí não se tornou mais dono de si mesmo, mas refém destes vícios, porém, nada, nada disso retirou sua genialidade nem sua vida inteligente, tanto é que ele se tornou o mito que vemos até hoje.

Faça como diz o texto do Osho! A responsabilidade de viver de modo inteligente é único e exclusivamnte sua. Você é o dono da sua vida! Você é o dono da sua própria história! Só você tem o poder de fazer a sua vida ser importante e inteligente. Tenha coragem! “Tenha fé em Deus, tenha fé na vida”. Tente! Você pode! Você vai conseguir!

Anúncios
Viver de modo inteligente

4 comentários sobre “Viver de modo inteligente

  1. Luís disse:

    Buenas, essa história de vaidade espiritual, passei por isso quando participava do movimento espírita e frequentava alguns centros. Claro, nunca generalizando, mas encontrei muitas pessoas como as que tu descreveste, e isso me desanimou também. A propósito, tu conhecia essa história muito doida do Raul? Acho que nesse site do Jay tem material interessante pra explorar, inclusive varios aspectos interessantes dessa história do link http://www.jayvaquer.com/raul/contosdorock13.html. Estou de pé no trem e está difícil escrever!!! Abracão

  2. Muito obrigado por compartilhar esse link do site do Jay Vaquer. Ele mudou de visual, tá muito mais bonito agora. A última vez que tinha entrado nesse site faz uns 2 anos e tinha as letras brancas com o fundo preto, chega doía a vista! rsrsrsr

    Abração meu amigo, e também por suas ótimas contribuições para esse blog. Tudo de bom!

  3. Lucia Da Silva disse:

    Gratidao, muito bem colocado, eu as veyes penso que estou pedendo tempo qdo ligo o computador, porem qdo chego nestas mensagens ganhei muito mais!!! Vc realmente me atinge minha alma!! Gratidao pela sua existencia!! Paz!!Lucia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s