O homem tem o direito de matar todos aqueles que contrariarem esses direitos

Por Isaias Costa

raul seixas-lucas'sville

Quem lê os meus textos, já percebeu que sou fã de carteirinha do Raul Seixas. Nesse texto de hoje você terá o privilégio de entender um pouco melhor quais eram os seus pensamentos mais profundos.

Estou estudando a sua Filosofia de vida e suas músicas há alguns anos e cada dia que passa, mais me encanto com a genialidade dele…

Ele tem uma música extremamente controversa chamada “A lei”, baseada nos escritos do “livro da lei”, a Lei de Thelema, que tem como criador o mago Aleister Crowley.

Como vivemos em um país extremamente católico, a maior parte das pessoas escuta essa música e fica se contorcendo por dentro. Por que será hein?

Eu não! Sempre tive uma natureza curiosa, sempre gostei de saber o por quê das coisas. Então eu ouvia toda a poesia incrível das músicas do Raul, todo o seu romantismo, e ficava me perguntando: Será mesmo que ele vivia essas coisas da Sociedade Alternativa?

Sabe o que eu digo a você? SIM. Ele vivia SIM!

Porém, existe uma frase muito difícil de entender na música “A lei”, que até esse momento não tinha conseguido entender. Essa aqui:

“O homem tem o direito de matar todos aqueles que contrariarem esses direitos”

Desde criança eu me questionava assim: “Caramba! Isso parece tão radical! Não parece muito com a índole do Raul Seixas, essa ideia! Parece tão contraditório…”.

E parece mesmo! Mas sabe o que é? É porque o seu pensamento era tão acima do nosso que quase ninguém conseguiu sacar a sua mensagem.

Eu também me questionava se o Raul teria assassinado alguém ao longo da sua vida. Você sabe e todos nós sabemos que ele só queria saber de beber, fumar, tocar violão! Sua ficha criminal sempre foi limpíssima! Se ele assassinou alguém foi ele próprio por causa dos seus vícios!

E então? O que será que ele quis dizer?

Li sobre essa música na Tese de doutorado do Luiz Alberto de Lima Boscato intitulada: “Vivendo a Sociedade Alternativa: Raul Seixas no panorama da contracultura jovem”.

Enfim! A real mensagem do Raul ao proferir essa frase não era matar no sentido do corpo físico. Nada disso! Era matar no sentido de NÃO SE ALIAR a essas pessoas, entende?

É uma questão de afinidades de propósitos e ideais. O Raul sempre se afinizou somente com pessoas LIVRES. Se quem se aproximava dele querendo uma amizade mais profunda e fosse cheio de condicionamentos, cheio de regrinhas morais, cheio de mimimi. Ele nem dava ouvidos.

Como ele era um cara super educado, sempre tratava essas pessoas com respeito e atenção, mas ele não se dava ao luxo de compartilhar seus melhores momentos com elas!

Eu não conheci o Raul pessoalmente, mas tenho certeza que se tivesse o conhecido, nós poderíamos ser amigos, porque meu lema foi e sempre será a LIBERDADE.

Nossa vida nesse planeta é tão passageira! Por que ficar preso nesse sistema tão quadrado? Por que se deixar ser engolido pelo tal do “Monstro Sist”? Eu mesmo que não! Tô fora! E estou lhe convidando hoje a também cair fora! Vamos?

Deixe esse sistema androidezante apenas para quem não quer expandir a consciência.

Se você está aqui e leu esse texto até agora, nem tenho dúvidas que você faz parte desse time.

Em resumo. Tanto a música “A lei”, quanto a própria Sociedade Alternativa, quanto praticamente todas as músicas do Raul, são um belo convite à LIBERDADE. Um convite para entrar de cabeça na SUA VERDADE, verdade essa que só pode vir com o autoconhecimento.

Muita gente vê o Raul como um cara perigoso porque não se dá ao trabalho de conhecê-lo melhor. Elas estão carregadas de medos, de crenças negativas, de condicionamentos, de dogmas etc. Talvez no fundo elas saibam que se o compreenderem, será um caminho sem volta!

Cuidado! Ao ler esse texto você corre um sério risco de querer ouvir um pouco mais o Raul! Não se preocupe! Vai ser bom! Tem todo o meu aval, beleza?

Portanto! Viva sempre a sua verdade, mas antes descubra qual é essa verdade através do autoconhecimento. Depois de conhecida a sua verdade, não tenha medo. Tenha bastante coragem e ousadia de “matar” quem contrariá-los. Fazendo isso, não tenha dúvidas! Você terá uma vida muito mais feliz e plena…

Anúncios
O homem tem o direito de matar todos aqueles que contrariarem esses direitos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s