O mundo onírico de Raul Seixas

Por Isaias Costa

Raul-Seixas

De tanto ouvir as música do grande Raul Seixas, de repente me veio um insight muito interessante. Eu me dei conta do quanto o mundo onírico era algo predominante na vida dele. Só a titulo de informação, onírico está relacionado com os SONHOS.

Eu não duvido de forma alguma que muitas das suas composições surgiram depois de sonhos nos quais ele acordou com a lembrança viva na memória!

Vou citar aqui algumas das músicas em que ele fala sobre sonhos direta ou indiretamente. E de antemão já deixo você livre para comentar caso eu tenha esquecido de citar alguma ok? Vamos lá!

  • O conto do sábio chinês

Nessa música temos a frase: “Era uma vez um sábio chinês, que um dia sonhou que era um borboleta voando nos campos, pousando nas flores, vivendo assim um lindo sonho…”.

  • Gita

“Eu que já andei pelos 4 cantos do mundo, procurando, foi justamente num sonho que ele me falou…”.

Essa é uma das músicas mais profundas do Raul e não duvido nada que o próprio Krishna deu uma leve soprada nos seus ouvidos! kkkkkk

  • O dia em que a Terra parou

“Essa noite eu tive um sonho de sonhador, maluco que sou eu sonhei com o dia em que a Terra parou…”.

  • Canto para a minha morte

“Será que a morte irá me pegar no meio de um copo de uísque, na música que eu deixei pra compor amanhã? Será que ela vai esperar eu apagar o cigarro no cinzeiro? Virá antes de eu encontrar a mulher que me foi destinada e que está em algum lugar, embora eu ainda não a conheça?”

Aqui ele, indiretamente, está falando sobre o seu sonho de encontrar uma mulher que lhe fará imensamente feliz e que dividirá a vida com ele.

Esse rapaz era um romântico sonhador…

  • Você ainda pode sonhar

Pense num dia com gosto de infância, sem muita importância procure lembrar. Você por certo vai sentir saudades, fechando os olhos verá, doces meninas dançando ao luar. Outras canções de amor, mil violinos um cheiro de flores no ar.

Você ainda pode sonhar…”

  • A geração da luz

“Vocês vão ver um mundo bem melhor que o meu”.

Essa música revela um dos maiores sonhos do Raul, a de que um dia, num futuro beeeeem distante, vir a existir a geração da luz, com seres humanos de fato humanos e muito mais conscientes do que as pessoas que vemos hoje em dia.

A semente que ele ajudou a plantar já nasceu em nós raulsseixistas e pouco a pouco está atingindo mais e mais pessoas! Façamos cada um de nós a nossa parte para construir essa geração da luz tão sonhada pelo nosso amigo Raul, não é mesmo amigos?

  • Cantiga de ninar

“Nada tão belo como uma criança dormindo. Nem tão profundo como dormir sem sonhar.
Nem tão antigo como o sonho dos teus olhos. Nem tão distante como a hora de acordar

Dorme enquanto teu pai faz músicas. Que é a forma dele rezar.
Todos os sonhos na realidade. São verdades, se eu puder cantar…”

Nessa linda canção, o Raul revela o seu amor pelas três filhas que gerou e também por todas as crianças. O Raul amava as crianças e até já escrevi um texto aqui no blog falando só sobre isso, e você pode ler esse texto clicando [aqui].

  • Movido à alcool

“É triste ver que tudo isso é real porque assim como os poetas todos temos que sonhar…”

O Raul era um mega poeta sonhador!

  • Prelúdio

“Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só.
Mas sonho que se sonha junto é realidade…”

Sonhemos junto com o mestre Raul para que aos poucos vamos construindo a geração da luz com pessoas mais conscientes, amorosas e inteligentes…

  • Nuit

“E quão longa é a noite. A noite eterna do tempo
Se comparado ao curto sonho da vida…”

Essa é uma das músicas mais complexas e profundas do Raul. Ele se inspirou, entre tantas outras coisas, nas palavras do grande filósofo Arthur Schopenhauer.

  • Medo da chuva

“Aprendi o segredo, o segredo, o segredo da vida.
Vendo as pedras que choram sozinhas no mesmo lugar. Vendo as pedras que sonham sozinhas no mesmo lugar…”

Essa é outra música extremamente simbólica do Raul Seixas. Nela, ele fala sobre os homens e mulheres que deixam de viver grandes experiências por conta dos medos e das algemas implementadas pela religião, como o tal do “até que a morte nos separe”, jurado nos casamentos religiosos!

Essas pedras que sonham sozinhas no mesmo lugar são essas pessoas que não têm coragem de se arriscar a viver outros amores.

Também já falei sobre essa música com mais detalhes e você pode ler esse texto clicando [aqui].

  • Gospel

“Por que que eu passo a vida inteira com medo de morrer?
Por que que os sonhos foram feitos pra gente não viver?”

Essa foi uma linda música do Raul que ficou enterrada por 20 anos e só depois desse tempo é que ficaram sabendo da sua existência…

Certamente existem outras músicas nas quais ele fala sobre sonhos direta ou indiretamente!

Que todas essas belas reflexões lhe levem a também ter altos sonhos e busque realizá-los!

Viva Raul…

 

 

Anúncios
O mundo onírico de Raul Seixas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s