Há tantos caminhos, tantas portas

Por Isaias Costa

egali-intercambio-blog-irlanda-dublin-portas

O Raul ensinava diversas coisas nas suas músicas, porém, muitas delas, para serem compreendidas e internalizadas, levam bastante tempo.

Uma de suas músicas tem um mensagem bem sutil que passa despercebida por muita gente e vou fazer uma breve reflexão sobre ela nesse texto.

Trata-se da música “Meu amigo Pedro” na frase da estrofe final que diz:

“Há tantos caminhos, tantas portas, mas somente um tem coração”

Eu já escrevi em um texto anterior uma interpretação completa dessa música, se você ainda não leu, deixo o link logo abaixo, pois vou me focar apenas nessa frase OK?

Cada um de nós é um universo

Esses caminhos e portas que o Raul fala nessa frase são as ESCOLHAS da nossa vida, que são INFINITAS. Existem infinitas portas, infinitos caminhos, mas o interessante é exatamente o que ele diz em seguida, de todas elas, somente uma tem coração, e é somente essa que pode nos fazer verdadeiramente felizes, todas as outras trazem uma pseudofelicidade!

Para entender de forma mais profunda o que eu e o grande Raulzito estamos procurando transmitir, compartilho algumas sábias palavras do místico oriental Osho que sintetizam tudo! Acompanhe!

“Você tem que decidir ser você mesmo. Você tem que tomar sua vida em suas próprias mãos. De outra maneira a vida vai seguir batendo em sua porta e você nunca estará lá; você estará sempre em algum outro lugar.

Se você tinha que ser um dançarino, a vida virá por aquela porta, porque ela pensa que você é um dançarino. Ela bate na porta, mas você não está lá; você é um bancário. E como a vida vai saber que você se tornou um bancário? Deus vem a você da maneira que ele quer você seja; ele conhece apenas aquele endereço. Mas você nunca é encontrado lá, você está sempre em algum outro lugar, escondendo-se atrás da máscara de alguém que não é você, com os trajes de alguém que não é você e usando o nome de alguém que não é você.”

Osho

************

Percebe que simples e ao mesmo tempo profundo? Nessa música, o Raul questiona o seu amigo Pedro que é um bancário, que vive infeliz lhe chamado de “vagabundo” e o Raul lhe chamando de “careta”, porque sua vida é medíocre, apesar de socialmente estar em um emprego reconhecido!

Isso é que é o bacana! O Raul não estava nem aí pra essa história de status quo. Ele até fala na sua música “Faça fuce force” isso aqui: “Os meus fantasmas tornaram minha solidão um vício e minha solução, um status quo”.

Essa frase também é bem simbólica e de difícil entendimento, provavelmente ele quis dizer que a solução para sua solidão foi se tornar um artista, um músico notado e famoso, que passou a ser considerado por todos!

Status quo é isso, o que está na mídia, nos jornais, na boca do povo! O Raul nunca se preocupou com essas coisas, era autêntico, vivia pelo coração, confiava nas suas intuições.

A frase desta música do Raul é genial por se tratar disso! Só existe uma porta que tem coração, mas vale a pena demais seguir por ela, porque somente ela pode nos fazer PLENAMENTE FELIZES.

É possível associar essa frase da música até mesmo com uma lindíssima passagem bíblica na qual Jesus diz isso aqui: “Entrai pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por esse caminho” – Mt 7: 13.

Incrível não é mesmo? Veja só a relação desta frase da bíblia com essa da música “Meu amigo Pedro”

“Todos os caminhos são iguais. O que leva à glória ou à perdição. Há tantos caminhos, tantas portas. Mas somente um tem coração”

Não é à toa que repito por aqui que o Raul e Jesus Cristo falavam a mesma língua e transmitiram mensagens muito semelhantes. A diferença é que o Raul tinha um jeitão maluco, irreverente e adorava uma birita! Rsrsrsrs

Sugestão de leitura: Jesus Cristo e Raul Seixas transmitiram a mesma mensagem

Antes de concluir! Quero dizer mais uma coisa que está implícita nesta frase. O caminho que tem coração é MUTÁVEL viu? O Raul dizia o tempo todo que era uma METAMORFOSE AMBULANTE, porque ele sabia como que a vida funciona!

No budismo nós aprendemos uma sabedoria incrível e profunda que diz assim: não existe nada fixo nem nada permanente…

Espero que você guarde bem essa mensagem!

O Raul sonhava em ser um monte de coisas. Não duvido nada que ele também sonhasse em ser um astronauta, pois o que ele falava sobre discos voadores e espaço sideral, não está no gibi!

Quando era criança e adolescente, ele queria ser ESCRITOR, mas viu que não conseguiria chegar tão longe por esse caminho. Pensava em ser ator também, e até conseguiu, pois ele se transformava quando subia no palco!

Percebe? Ele mudava constantemente! E é possível ver isso até nas suas composições, ele compôs rock pesado, blues, pop, country, músicas românticas, fúnebres, forró, músicas com vibe mais religiosa e transcendente, músicas depressivas! Nossa! É uma mistura incrível!

Essa mistura aconteceu porque ele seguiu o coração sempre, do começo ao fim da sua vida! Sem amarras, sem condicionamentos, sem medos!

Nesse dia, quero lhe convidar a também ser um pouco mais CORAJOSO e seguir por esse caminho, por essa porta que tem coração. Vamos? Eu acredito em você, assim como o mestre Raulzito também!

 

Há tantos caminhos, tantas portas

Uma interpretação da música “Quero ser o homem que sou”

Por Isaias Costa

Raul Seixas (Credito Juan Luis Guerra)

Vou desenvolver nesse texto uma das diversas interpretações possíveis de uma linda música do Raul Seixas que, infelizmente, é pouco conhecida pela grande massa. Uma música mais ouvida pelos fãs do Raul que se chama “Quero ser o homem que sou”.

Abaixo está a letra completa com a música para ser ouvida.

Dizendo a verdade
Somente a verdade
Dizendo a verdade
Somente a verdade… *

Essa vã criatura indecisa no mal
Indecisa no bem
Sempre buscando aventuras
E sempre à procura das dores também
Com todos os desejos, pecados, receios
Rancor e arquejos
Do animal que gargalha
E que traz na boca rugidos e beijos

Mas… (*)

Esse gênio esboçado, essa criança louca
Esse filho da dor
Que foi capaz de erguer do lodo
Uma voz rouca em um canto de amor
Enquanto geme e chora
Mata e mente, acusa e defende
Deixa ficar pra trás
Na sua jornada uma canção de glória

(*)

Quero ser o homem que sou
Sim, quero ser o homem que sou
Sim, quero ser o homem que sou !

Mas…(*)

“Quero ser o homem que sou.. Assim, da maneira que sou”

Esse gênio esboçado, essa criança louca
Esse filho da dor
Que foi capaz de erguer do lodo
Uma voz rouca em um canto de amor
Enquanto geme e chora
Mata e mente, acusa e defende
Deixa ficar pra trás
Na sua jornada uma canção de glória!!

****************

Ele já inicia a música incentivando a dizer a verdade e somente a verdade, algo difícil não é?

O Raul dizia a sua verdade a todas as pessoas porque era um cara AUTÊNTICO. Ele era tão sincero e verdadeiro que muita gente tinha dificuldade de conviver pessoalmente com ele, não é à toa que ele se intitulava aspirante a “Maluco beleza”, é por isso, porque somente os malucos têm a coragem de dizer a verdade e somente a verdade…

Na primeira estrofe ele fala sobre estar indeciso no mal e indeciso no bem, porque ele nem mesmo sabia com convicção o que era o bem e o que era o mal. Isso só revela o quanto ele era absurdamente inteligente.

Quem de fato é inteligente, não consegue sair por aí dizendo: “Isso é bom! Isso é mal”, porque ao fazer isso, querendo ou não, está JULGANDO, e todo julgamento tem sempre algum pressuposto, entende? É bom baseado em quê? É mal baseado em quê?

Só nessa frase é possível fazer uma mega viagem filosófica, mas vou deixá-la com você, OK?

“Sempre buscando aventuras e sempre à procura das dores também”.

Nessa frase ele fala sobre aventura, palavra que tem a mesma raíz de ADVENTO, ou seja, algo que à de vir. Em outras palavras, quem se aventura está caminhando para encontrar algo no futuro que não sabe bem ao certo o que é, mas tem a esperança de ser algo bom.

Então ele completa falando sobre as dores e acho genial sua colocação, porque ao se aventurar, uma palavra sempre vem acompanhada, e essa palavra se chama RISCO. Toda aventura implica riscos, que podem trazer coisas boas para você ou não.

A importância de correr riscos 

Muitas pessoas têm medo de se aventurarem exatamente porque com os riscos, elas se focam no negativo, e não no positivo, e com isso fogem da própria verdade. Aqui volto para o refrão: “Dizendo a verdade, somente a verdade”.

Ao ter medo de se arriscar e se aventurar você não está seguindo a sua própria verdade, porque está condicionado, está com medo. E esse medo acaba lhe paralisando ou freando o seu caminhar.

Muita gente deixa de ir muito mais longe na vida por causa dessa falta de aventura.

Se você absorver apenas isso desse texto, já me sinto imensamente feliz. Busque se aventurar mais, o que à de vir pode ser muito melhor do que você imagina.

Em seguida ele fala sobre o MUNDO DUAL: “Com todos os desejos, pecados, receios
Rancor e arquejos. Do animal que gargalha. E que traz na boca rugidos e beijos.”

Nossa vida é marcada pela dualidade e o Raul mostrava isso nas suas músicas. Ele tinha músicas de protesto como “Mosca na sopa”, “Eu também vou reclamar”, “Metrô linha 743”, “Sociedade alternativa”, mas também tinha música cheias de amor e ternura como “Mas I love you”, “coisas do coração”, “baby”, “água viva”, “mata virgem”.

Grande Raul! Ele era bem mais romântico do que muitos pensam por aí, sabia?

Na segunda estrofe ele fala que foi capaz de erguer do lodo uma voz rouca em um canto de amor. Enquanto geme e chora. Mata e mente, acusa e defende. Deixa ficar pra trás. Na sua jornada uma canção de glória…

Mais uma vez ele fala sobre a dualidade da vida, mas de uma maneira serena, com aceitação.

Não há como fugir dela, um dia estamos felizes, em outro estamos tristes. Ora estamos com muita saúde, em outra não estamos. Ora estamos repletos de novos projetos e sonhos, em outra não estamos. E aí? Adianta se desesperar por isso? Não mesmo!

Era isso que o Raul queria nos transmitir com essa linda música.

Portanto! Basicamente é isso. Seja você! Viva a sua verdade. Diga a sua verdade para as pessoas. Sem medo!

Desta maneira a sua vida vai se transformar em uma canção de glória!

Uma interpretação da música “Quero ser o homem que sou”

Jesus Cristo e Raul Seixas transmitiram a mesma mensagem

Por Isaias Costa

r93

Estudando por anos a fio os pensamentos do grande Raul Seixas, mais chego a conclusão de que ele tinha uma inteligência absurdamente acima da média.

Lendo também as palavras do místico oriental Osho, percebo que o Raul era tão inteligente e sábio, que se ele tivesse seguido a vida sem os vícios em drogas e bebidas, provavelmente teria se tornado um iluminado.

Você acha que eu estou exagerando? Não estou! Leia essas palavras do Osho e você vai concluir isso…

Observe seu entusiasmo pela vida…
Muito poucas pessoas percebem que estão entediadas, mas elas estão absolutamente entediadas.
Todos sabem e percebem, exceto elas mesmas.
Saber que se está entediado é um grande começo.
O homem é o único animal que sente tédio, mas isso é um grande privilégio.
Você já viu algum búfalo entediado, um burro entediado?
Eles não ficam entediados!
Tédio significa simplesmente que a sua maneira de viver está errada – consequentemente isso pode se tornar um grande evento – e alguma coisa precisa ser feita, alguma transformação se faz necessária.
Por que nos sentimos entediados?
Sentimos muito tédio porque temos vivido em padrões mortos, padrões que nos foram dados pelos outros.
Renuncie a esses padrões! Comece a viver por si mesmo.
Nossas verdadeiras vidas permanecem reprimidas e começamos a simular uma vida irreal.
E é essa vida irreal que cria o tédio.
Se você está fazendo aquilo a que estava destinado, você nunca ficará entediado.
Não é uma questão de dinheiro, poder e prestígio: a questão é o que você, intrinsecamente, deseja fazer.
Faça sem levar em consideração os resultados, e o seu tédio desaparecerá.
Pare de seguir as ideia dos outros.
A humanidade inteira está entediada, porque a pessoa que queria ter sido um místico é um matemático, a pessoa que queria ter sido um matemático é um político, a pessoa que queria ter sido um poeta é um homem de negócios.
Todos estão em algum outro lugar.
E como sentir ânimo?
O ânimo só flui quando você está fazendo aquilo que deseja fazer, seja lá o que for.
Aceite a si mesmo. Rejeite tudo o mais e aceite a si mesmo.
Mas não interprete isso a sua própria maneira.
Rejeite tudo o que foi imposto a você. Aceite o seu ser mais íntimo, e assim você não sentirá que está deixando de viver algo.
No momento em que você aceita a si mesmo, incondicionalmente, de repente, uma explosão de felicidade acontece.
Sua energia começa a fluir e a vida se torna um verdadeiro êxtase.
Ainda dá tempo!
Saia da prisão que você tem vivido até agora. Isso requer apenas um pouco de coragem.
E não há nada a perder. Você pode perder apenas suas correntes, você pode perder somente seu tédio, pode perder essa constante sensação de alguma coisa faltando.
Você deve está vivendo uma vida irresponsável, cumprindo com todo o tipo de responsabilidades que os outros esperam que você cumpra.
Você está perdendo o entusiasmo pela vida. O que mais você precisa para sair da prisão?
Pule fora disso, não olhe pra trás.
Eles dizem: pense duas vezes antes de pular.
Eu digo: pule primeiro e depois pense o quanto você quiser.

Fonte: O tédio é um grande começo

Percebe? Quando alguém sente tédio, está a um passo de atingir a iluminação, porém, quase todos voltam atrás por medo, por crenças, porque se agarram ao bendito EGO etc.

Pode ser até que o Raul tenha se viciado tanto em álcool e drogas como uma forma inconsciente de apressar a sua morte. Ele se achava tão estranho num mundo de normóticos que sua distração era beber até ficar desorientado e poder ter uma vida um pouco mais “comum”

Por que o Raul Seixas bebia tanto?

Com esse pensamento, agora você pode entender melhor o que ele quis dizer com essa célebre frase:

“Ninguém morre, as pessoas despertam do sonho da vida.”

Frase esta que ele, de certa forma, usa como gancho na sua linda música “Nuit”.

“E quão longa é a noite. A noite eterna do tempo. Se comparado ao curto sonho da vida”

Esses pensamentos malucos dele foram inspirados no grande filósofo Schopenhauer, outro gênio da humanidade que foi extremamente mal compreendido!

O Raul sabia bem como era aqui na Terra e queria mesmo era encontrar o moço do disco voador depois da sua morte! Será que encontrou? hehehe

Não fique achando que esse é um texto psicodélico para desprezar a vida. Nada disso! Muito pelo contrário. Se sentimos tédio, é aí que a nossa vida começa, porque tudo que faremos daí pra frente pode e certamente VIRÁ DO NOSSO CORAÇÃO.

Foi assim com o Raul e desta forma ele se tornou um mito. Seu nome sempre será lembrado como alguém que revolucionou a música e toda uma geração!

Cada texto que escrevo dissecando seus pensamentos é mais uma forma de fazê-lo se eternizar. E o mesmo pode acontecer comigo. Vou partir desse mundo feliz por ter sido inteligente o suficiente para conseguir compreender bem a mente de um homem tão revolucionário quanto o Raul Seixas!

Todos nós temos dentro de nós um potencial incrível que pode ser explorado muito mais do que imaginamos ser possível. Mas sentimos medo, e por conta desse medo, nos deixamos engolir pelo “Monstro Sist”.

Ele está o tempo todo “doido para transar com você”. O que fazer para não ser engolido?

Tenha CORAGEM. Siga o seu coração! Coragem significa “viver pelo coração”!

Siga o seu próprio caminho pra ser feliz de verdade.”

Enquanto você me critica eu tô no meu caminho.”

Eu devia estar sorrindo e orgulhoso por ter finalmente vencido na vida, mas eu acho isso uma grande piada e um tanto quanto perigosa…”

Do materialismo ao espiritualismo é uma simples questão de esperar esgotarem-se os limites do primeiro.”

Hoje eu te chamo de careta e você me chama vagabundo

Pra ser feliz e olhar as coisas como elas são. Sem permitir da gente uma falsa conclusão. Seguir somente a voz do seu coração

Eu sou a luz das estrelas, eu sou a cor do luar, eu sou as coisas da vida…”

Veja só!

Tudo o que o Raul sempre quis dizer a vida inteira em suas músicas foi: SEJA VOCÊ!

Sendo você, então você conquistará a LIBERDADE.

“Conhecereis a verdade e verdade vos libertará”

Pois é! Essas são as palavras do mestre dos mestres Jesus Cristo!

O Raul sempre dizia: “A mensagem de Jesus Cristo está presente em todas as minhas músicas”.

A mensagem do Raul é a mesma do mestre Jesus, só que disfarçada com humor, com melodias incríveis!

É por isso que ele diz na sua célebre música “Maluco Beleza”.

“Vou ficar, ficar com certeza maluco beleza”. Vou ficar quer dizer isso, o verdadeiro e maior maluco beleza foi Jesus Cristo.

Tem mais uma coisa. O Raul poderia ter se iluminado se tivesse buscado a MEDITAÇÃO, a quietude do ser. Mas não conseguiu! Se ele tivesse seguido por esse caminho, como fez Jesus Cristo, ele seria mais um dos iluminados do planeta Terra…

Interessante não é? Jesus Cristo veio à Terra para nos ensinar o caminho da AUTOSALVAÇÃO.

Raul veio para nos ensinar a SOCIEDADE ALTERNATIVA: “Faz o eu tu queres, há de ser tudo da lei”.

E ele até dizia que você pode achar que não está na sociedade alternativa, mas ela sempre esteve dentro de você!

Ela está porque é a LIBERDADE, e você pode ser livre, mas para ser completamente livre, você terá que passar pelo tédio.

Eu passei por esse tédio e só depois dele que consegui escrever esse texto maluco e genial ao mesmo tempo!

O que acha de pensar com carinho nessas palavras e perder o medo de ser livre?

Ao fazer essa transformação, acredite! Você sem sombra de dúvidas vai seguir o seu próprio caminho pra ser feliz de verdade…

 

Jesus Cristo e Raul Seixas transmitiram a mesma mensagem

A Pedra do Gênesis está bem aqui e agora

Por Isaias Costa

Neste texto, farei uma breve reflexão sobre uma das músicas mais geniais do Raul Seixas. A sua mensagem é transformadora na nossa vida se bem acolhida no coração. Trata-se da música “A Pedra do Gênesis”, do álbum lançado em 1988 que recebe o mesmo título. A letra completa com o vídeo estão logo abaixo:

“No fundo do oceano existe um baú
Que guarda o segredo almejado desde a aurora dos tempos
Por gênios, sábios, alquimistas e conquistadores
Eu conheci esse baú num estranho ritual reservado a poucos
Hoje eu posso enfim revelar que essa busca de séculos foi em vão”

A Pedra do Gênesis, a Pedra do Gênesis
Está bem aqui e agora, a Pedra do Gênesis
Você pode tocar

É a escada do seu velho sonho
Que vai dar sempre onde começou
É a chave do maior poder
Que não vale um chiclete
Que alguém mascou, mascou

A Pedra do Gênesis, a Pedra do Gênesis
Está bem aqui e agora, a Pedra do Gênesis
Você pode tocar

É a Pedra de cada dia
Que está no chão de qualquer lugar
Aonde o mendigo pisa
E o santo cospe quando passa nessa pedra

A Pedra do Gênesis, a Pedra do Gênesis
Está bem aqui e agora, a Pedra do Gênesis
Você pode tocar

É Deus traçando linhas tortas
É mais um que nasce e começa a morrer
Jogando jogo da velha, o jogo da guerra
Sem poder vencer, sem vencer

A Pedra do Gênesis, a Pedra do Gênesis
Está bem aqui e agora, a Pedra do Gênesis
Você pode tocar, a Pedra do Gênesis

***********

A principal mensagem que esta música quer transmitir está logo nas primeiras frases. Vamos lá!

Ele fala de uma maneira meio enigmática justamente para esta música ficar com um tom mais místico e instigante. Se você vir a capa deste álbum, vai perceber que o Raul nesse tempo parece que estava numa “vibe” mais mística, com óculos escuros, o cabelo lambido, uma capa preta com o símbolo da Sociedade Alternativa e um livro sagrado nas mãos. Veja só a foto da capa como é legal!

Raul

Inclusive tem outras músicas deste mesmo álbum com um ar mais triste e misterioso, como a “Cavalos calados”, “Check-up” e “Areia da ampulheta. Parece que a partir desse tempo o Raul já pressentia que sua morte estava de fato se aproximando.

O mais interessante nessas frases iniciais é quando ele fala desta busca de séculos. O Raul tinha um imenso nível de consciência e ele sabia que todos nós estamos neste planeta num processo evolutivo constante, por vidas e vidas.

Esses séculos são as suas vidas passadas até a atual encarnação como Raul Seixas, em suas vidas passadas ele buscou o segredo da vida e ainda não tinha descoberto e foi em vão tanta procura.

A partir daí vem a maravilha que é o refrão. A mensagem do refrão é simplesmente a maneira que eu tenho procurado viver minha vida há muitos anos. O AQUI e AGORA. Para o Raul e para os grandes seres iluminados que já habitaram e ainda habitam o planeta Terra, todos nos dizem que esse é o caminho perfeito, viver o aqui e agora em toda a sua plenitude.

A Pedra do Gênesis se chama AQUI e AGORA, e quando você de fato entende e acima de tudo, vivencia isso, você se torna um ser ILUMINADO.

Quem consegue viver o momento presente em plenitude? Não é fácil, a maior parte das pessoas se projeta no futuro miragem ou se prende ao passado que não passa de memória.

O Raul compreendeu que a vida só acontece no aqui e agora e assim se tornou um sábio, um mito e seu nome será lembrado pelas próximas gerações. Estou aqui com esse propósito de deixar seu nome gravado na História. Um gênio como nunca se viu na música brasileira.

Você pode tocar nesta pedra quer dizer isso: todos nós podemos viver o hoje, não é algo para seres especiais, é algo simples, todos nós podemos tocá-la…

Na estrofe seguinte ela diz o quanto essa verdade é simples, não vale um chiclete que alguém mascou e toda busca vai dar sempre no mesmo final, a simplicidade do momento presente.

A estrofe seguinte tem um detalhe magnífico que vale a pena ser destacado, ele diz que o mendigo pisa e o santo cospe nessa pedra. Aqui, ele está falando sobre os EXTREMOS. O mendigo representa as pessoas que não cresceram em sabedoria e conhecimento, e devido à ignorância não entendem a sabedoria de viver o hoje. O mendigo é o extremo pelo lado da ignorância. Já o santo representa aquela pessoa que por arrogância e prepotência acha que já descobriu o segredo da vida, mas que na realidade não passa de uma escrava da própria vaidade espiritual. Esse é o extremo pelo lado da vaidade. Os dois caminhos nos afastam da Pedra do Gênesis…

A última estrofe pode ter diversas interpretações, mas a que gosto mais tem a ver com um conceito bem difundido pelo Budismo chamado “Samsara”. Esse termo se refere ao processo de reercarnação dos seres humanos em busca da luz, ou seja, as muitas vidas até alcançar a iluminação. O “Samsara” é chamado de “Jogo da velha” pelo Raul. Ou seja, alguém nasce e começa a morrer representa esse processo evolutivo das nossas almas que reencarnam sucessivas vezes até alcançar o nirvana, a iluminação, ou o “Samadhi”, como dizem os budistas.

Bem interessante a letra dessa música não acha? Eu levei muitos anos para conseguir compreendê-la um pouquinho mais! Ahh! Ela tem mensagens que eu não disse e que inclusive ainda não consegui compreender devido à minha limitadíssima compreensão, mas acho que com esse texto deu para clarear um pouco!

Se você quiser dar a sua opinião ou falar algo que você imagina que possa ser uma interpretação de parte dessa música, fique à vontade para comentar…

Nunca esqueçamos…

“A Pedra do Gênesis está bem aqui e agora…”

A Pedra do Gênesis está bem aqui e agora

Raul Seixas e as crianças

Por Isaias Costa

267541-640x480-1

A partir de um comentário muito interessante de um amigo no último texto deste blog me foi sugerido um tema que até o momento não tinha pensado em escrever, mas é riquíssimo. A relação entre o Raul Seixas e o público infantil, as crianças.

Quem é fã do Raul sabe que mesmo com seu jeito maluco, ele era um pai exemplar e muito amoroso. Suas filhas só falam bem dele, principalmente a Vivi Seixas, que tem mais visibilidade na mídia, não pelo fato de ele ser famoso, mas porque realmente ele era amoroso e carinhoso.

Muitas crianças do seu tempo eram fãs dele e até hoje ainda existem muitas crianças que gostam de suas músicas quando tem acesso a elas a partir dos pais ou alguma outra influência.

Esse amigo me falou que sua filha de apenas 10 anos já sabia cantar algumas músicas inteirinhas dele e que tinha vontade de conhecê-lo pessoalmente se isso fosse possível. Já pensou? Muito bacana não é?

Recordando a minha infância raulsseixista, sempre me vem boas lembranças ao ouvir suas músicas. Eu tinha uma fita que guardava com muito carinho que era de um de seus shows ao vivo. Ouvia quase todos os dias e não enjoava. Suas músicas tem um magnetismo incrível.

Gosto até de dizer às pessoas mais próximas a mim que quando tiver filhos, eles crescerão ao som de Raul Seixas e vou cantar pra eles suas músicas mais calmas antes de eles dormirem. Uma que acho perfeita para as crianças é a “Água Viva”, inspirada nas sábias palavras do São João da Cruz. Abaixo está o link com ela, uma das minhas músicas favoritas dele…

Outra coisa bacana nas músicas do Raul é que mesmo tendo letras de difícil entendimento, são músicas tão agradáveis e bem produzidas, que a maior parte das crianças que escutam tem aquele pensamento mais ou menos assim:

“Não entendo nada do que ele está dizendo, mas essa música é tão boa…”

Já pensou uma criança cantando a música “Gita”? Ela dificilmente entenderá a sua letra, só se alguém muito sábio conseguir decifrar os lindos diálogos entre Krishna e Arjuna do “Bhagavad Gita” numa linguagem infantil. Dou meus sinceros parabéns a quem conseguir essa proeza…

Tem uma música do Raul que, de certa forma ele escreveu pensando nas crianças e sua mensagem é uma verdadeira profecia. Trata-se da música “A Geração da Luz”, que já escrevi um texto meses atrás com uma reflexão mais aprofundada.

Nesta música tem a seguinte frase:

“Eu vou, eu vou m’embora apostando em vocês. Meu testamento deixou minha lucidez. Vocês vão ter um mundo bem melhor que o meu…”

Ou seja, ele tinha o sonho de que as crianças se tornassem sábias e construíssem “A Geração da luz”, e como já foi dito no outro texto, eu acredito que não acontecerá no século XXI, provavelmente essa geração virá em outros séculos futuros, quem sabe…

Se você ainda não leu esse texto, o link está logo abaixo.

A Geração da luz

E você? O que acha de levar seus filhos a ouvirem mais o Raulzito? Isso se você for fã dele, é claro! Porém, se você leu esse texto até aqui, então provavelmente você é!

O que você pensa da relação entre as músicas do Raul e as crianças? Deixe sua opinião nos comentários! Será uma alegria saber o que você pensa sobre isso…

Raul Seixas e as crianças

Por que Raul Seixas e Paulo Coelho se drogavam tanto?

Por Isaias Costa

raul seixas e paulo coelho artedoserrados.blogspot.comMuitas pessoas não gostam nem do Raul Seixas nem do Paulo Coelho por causa dos seus envolvimentos com drogas ou de suas tendências místicas. Para muitos isso é uma tendência satânica e que deve ser desprezada. Farei uma breve reflexão sobre esse lado destes dois artistas que é tão mal compreendido, e procurarei mostrar da forma mais simples possível que eles eram assim exatamente porque não houveram caminhos claros para que fossem diferentes.

O que me inspirou a escrever esse texto foi uma entrevista que assisti, na qual o convidado era o ilustre Frei Betto. Durante a entrevista ele disse uma frase que me fez refletir bastante: “Todo drogado é um místico em potencial”. Em seguida ele foi explicar o porque desta frase.

Primeiramente ele explica que os drogados buscam as drogas exatamente porque já descobriram que a verdadeira felicidade brota de dentro pra fora, e não o contrário, de fora pra dentro, como a maior parte das pessoas fazem. Eles consomem drogas para terem as reações de prazer que elas liberam no organismo, ou seja, esse felicidade extremamente momentânea vem destas reações agradáveis que as drogas induzem.

Logo em seguida ele continua fazendo o seguinte questionamento: “Tente comprar um viciado em drogas ao oferecer a ele uma Ferrari para que deixe de consumir drogas! O que vai acontecer? Ele vai aceitar a oferta, vai vender a Ferrari e vai comprar mais drogas”. Mais uma vez ele enfatiza que a felicidade vem de dentro e não de fora. Não é a Ferrari que vai trazer felicidade, mas a sensação de prazer vinda das drogas, que fazem isso no interior do corpo.

Então ele explica o porque de os drogados serem místicos em potencial. Normalmente quem se droga tem sede por sentido para a vida, tem sede por conhecimento, por espiritualidade, mas não encontram quem os direcione neste caminho, então buscam isso nas drogas. Os místicos são aquelas pessoas que gostam de se aprofundar nas grandes questões humanas, tentam desvendar os grandes mistérios e segredos da vida e do universo (por isso o nome místico, que vem de mistério), são grandes pensadores, homens inteligentíssimos e com uma capacidade pessoal e intelectual impressionantes.

Agora chego ao Raul Seixas e Paulo Coelho. Os dois se tornaram místicos e fundaram a “Sociedade Alternativa”, inspirados no ocultista Aleister Crowley. Os dois são inteligentíssimos, têm uma capacidade intelectual incrível. E os dois se drogavam exageradamente. Na realidade, o Paulo Coelho foi uma das pessoas que mais influenciou o Raul a entrar no mundo das drogas.

Quero enfatizar a minha opinião. Sei que as pessoas que se drogam são extremamente desprezadas e colocadas à margem por nossa sociedade hipócrita. Com essa visão que acabei de descrever pode ser que você perceba que os que se drogam, normalmente são pessoas inteligentíssimas e que foram mal compreendidas, mal acompanhadas, mal orientadas pelos seus pais, desprezadas nos seus primeiros anos de vida etc. Não sei nada sobre a infância do escritor Paulo Coelho, mas acredito que ele deve ter sido muito mal compreendido, talvez visto como alguém estranho pelos colegas da escola, e todo esse desprezo, provavelmente gerou muitas lacunas em seu interior, o que fez com que buscasse uma felicidade em algo que traz prejuízos incalculáveis para o organismo.

Já com o Raul Seixas, a questão era mais de personalidade, ele era muito influenciável e transparente. Ele dizia a todos exatamente o que sentia, sem meias palavras, sem máscaras, sem fingimento. Essa é uma das qualidade que mais gosto nele e me faz tê-lo como uma das minhas maiores referências. Mas seu lado influenciável o levou a cair no mundo das drogas, das bebidas em excesso e da prostituição. Tudo isso o levou a uma morte prematura, ele morreu muito jovem, com apenas 44 anos. Uma pena para a música brasileira e para todos nós, seus fãs…

Outra coisa interessante que o Frei Betto fala na entrevista é sobre a MEDITAÇÃO. Ele faz meditação e acredita muito na sua influência em quase tudo na vida: a melhora da saúde, das emoções, da pacificação, dos relacionamentos, do humor etc. Ele explica que os efeitos que a meditação causam no organismo são similares aos causados pelas drogas, com uma diferença crucial. A meditação não causa danos ao organismo, pelo contrário, o torna cada vez mais saudável. Nesta hora ele incentiva esta busca pela verdadeira espiritualidade, que não necessariamente deve estar vinculada a uma religião. A espiritualidade transcende a religião, por isso a meditação é tão aconselhável, porque se trata de práticas que podem ou não ser vinculadas a religião.

O Raul e o Paulo se aprofundaram muito na espiritualidade, e digo sem medo que eles são infinitamente mais espiritualizados do que muitos religiosos, exatamente porque compreendem essa transcendência.

Agora você já sabe porque eles se drogavam tanto e espero que a partir de hoje você perceba que as pessoas que se drogam normalmente têm um potencial interior impressionante e que precisa ser alimentado e frutificado através de pessoas sábias que saibam conduzir neste caminho de autodesenvolvimento…

Por que Raul Seixas e Paulo Coelho se drogavam tanto?

Uma análise da depressão de Raul Seixas

Por Isaias Costa

raul-seixas-Esse texto é uma espécie de ensaio sobre um tema profundo relacionado ao Raul Seixas e deixo aberto para quem quiser contribuir com alguma ideia, com algo que não falei etc. Fique à vontade para comentar.

Farei uma análise mais profunda sobre a depressão do Raul Seixas. Todos nós sabemos que ele morreu por conta de uma pancreatite aguda, agravada pela diabetes e sem dúvida alguma, também acelerada pelo seu intenso sofrimento existencial e tristeza.

Por que o Raul se deprimiu? São muitas as causas e vou analisar apenas algumas.

Já li bastante sobre a sua vida e o que se fala sobre sua infância e família é que eles tinham uma boa educação e eram tradicionalistas. Porém, a natureza humana do Raul desde cedo já se mostrou questionadora e extremamente curiosa. Ou seja, ele era naturalmente afeito às questões filosóficas e existenciais.

As velhas perguntas de todos os seres humanos sempre atormentavam sua mente: “Quem sou eu? Por que eu nasci? Por que estou aqui? Por que sou brasileiro? Pra onde eu vou depois que morrer? etc”.

Daí começou a surgir o cara que iria revolucionar a música brasileira. Não é à toa que ele disse em uma de suas músicas: “Aos 11 anos de idade eu já desconfiava da verdade absoluta…”.

Com o imenso talento do Raul para compor e cantar, ele atingiu o topo do sucesso em 1973 com seu primeiro álbum solo chamado “krig-ha bandolo!”, quando tinha 28 anos. Perceba! Com apenas 28 anos o Raul já tinha tudo que o dinheiro pode proporcionar: fama, sucesso, carros, viagens etc. etc.

Mas o Raul era um cara diferente! É a partir daí que começamos a perceber sua natureza humana mais voltada para o espiritual e transcendente. Inclusive, há uma belíssima frase dele que resume essa busca pelo transcendente:

Do materialismo ao espiritualismo é uma simples questão de esperar esgotarem-se os limites do primeiro.”

Ou seja, o Raul passou do intenso materialismo para o espiritualismo. É aqui que vemos a contribuição do Paulo Coelho na sua vida. Que foi positiva e negativa ao mesmo tempo, mas falo a partir da minha concepção que considero ter sido mais negativa que positiva e vou explicar o porquê. Isso é fundamental para analisar a depressão do Raul Seixas.

A infância do Raul foi pautada em valores humanos, éticos, religiosos etc. Ele foi bem educado e sempre levou isso com ele. Não é à toa que em todas as entrevistas que fizeram com pessoas que conviviam com ele, diziam que ele era super educado, falava baixo, se expressava com eloquência, era amoroso, carinhoso, gostava de brincar… Era um cara simples e de ótima convivência.

Aí o Paulo Coelho junto com mais alguns “malucos belezas” começaram a lhe levar ao mundo das drogas e do alcoolismo. Aqui começa sua autodestruição. Ele tinha muitas virtudes, mas um dos seus grandes defeitos era ser muito influenciável. Ele não tinha seus valores tão firmes e enraizados. É por isso também que ele sempre se dizia ser uma “metamorfose ambulante”, porque acreditava em uma coisa em um momento, depois em outra, dizia uma coisa, depois desdizia, falando o contrário…

Essa falta de convicção dos valores do Raul o deixou muito susceptível a cair em vícios, e foi o que aconteceu, ele se tornou viciado em algumas drogas, mas acima de tudo, em bebidas alcoólicas.

O Paulo Coelho, depois de ter uma experiência de ver o diabo personificado lhe atomentando, decidiu sair da sociedade alternativa e se converteu ao cristianismo. Ao fazer isso, ele abandonou seu amigo Raul, não fez um esforço de ajudá-lo a ter uma espiritualidade mais trascendente. Assim, eles perderam quase que totalmente o contato. É por isso que considero sua contribuição mais negativa que positiva, porque ele apresentou uma filosofia profunda e o ocultismo ao Raul, além das drogas de todos os tipos, mas não o ajudou a sair deste caminho que o levou à autodestruição.

A partir dos seus vícios e das más companhias, ele foi deixando de ser esse Raul mais formal e educado e literalmente se tornou um ator. Ele tinha o nome Raul Seixas como um personagem que foi tão bem interpretado que passou a sê-lo também no dia a dia com a família.

Essa natureza maluca e rebelde não era boa para quem queria ser um bom pai de família. “Como ele poderia ser um exemplo bebendo e se drogando?” Esse era um questionamento comum entre suas esposas e familiares.

O Raul se casou 5 vezes muito por isso. Suas esposas não conseguiam conviver com um cara tão instável e tão dependente do álcool. Esse vício contribuiu para que ele desgastasse todos os seus casamentos.

Agora vem uma informação muito importante! O Raul colecionou muitas e muitas perdas na sua vida.

Além dos 5 casamentos mal sucedidos, teve também a repressão da ditadura militar, um período em que ele não tinha nenhum contrato com gravadoras etc.

Essa coleção de perdas o fez se tornar mais triste e o fez procurar o álcool ainda mais como um mecanismo de fuga para a sua dor que crescia mais e mais a cada dia.

Guarde bem essa informação! Eu gosto muito de ler sobre a “Linguagem do corpo”, que no Brasil tem como principal divulgadora a professora e escritora Cristina Cairo. Você pode ler mais sobre isso no site dela, o link pode ser acessado [aqui].

Segundo a linguagem do corpo, só adquire diabetes as pessoas que sofreram muitas perdas ao longo da vida. Foi o caso do Raul, suas muitas perdas e sofrimento gerado por elas o levou a desenvolver uma diabetes e seu vício em álcool o levou a desenvolver uma pancreatite.

Além disso, tem o fato de ele ter feito várias cirurgias de retirada de pedaços do fígado por causa da cirrose, também provocada pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Quando o Raul morreu, ele tinha perdido 2/3 do seu fígado. Foi muita autodestruição…

As principais causas para a depressão do Raul Seixas foram essas: muitas perdas na sua vida, excessos de tudo (o que comprometeu a sua saúde), a perda de sentido para as coisas do mundo e a falta de boas referências na sua vida.

O Raul poderia ter sido um dos maiores espiritualistas do seu tempo, se tivesse sido bem orientado por algum mestre espiritual. Mas sempre vem aquela pergunta: “Será que se ele tivesse sido diferente do que foi teria se tornado um mito?”… Essa é uma pergunta bem capciosa, porque teria sido muito bom que ele tivesse vivido mais, porém, eu acredito que nos 44 anos que ele esteve neste planeta ele fez o melhor que pôde e seguiu seu próprio caminho. Na medida do possível ele foi uma pessoa feliz. Seu grande problema foi a autodestruição pelos vícios.

Tempos atrás fiz uma análise da sua linda música “Diamante de mendigo”, na qual ele fala que perdeu sua família exatamente por conta dos vícios. Se você não leu esse texto, deixo o link abaixo.

A fortaleza que se chama família

Não canso de repetir que o Raul é uma das minhas referências por diversos motivos, e o principal é esse: ele era AUTÊNTICO. Ele viveu profundamente o que acrditava ser o melhor para ele, e sendo assim, acabou se tornando um mito. É uma alegria para mim poder resgatar um pouco do que foi esse grande ser humano.

Basicamente era isso! Sei que há muito mais a ser dito e se quiser, mais uma vez repito, fique à vontade para comentar. Viva Raul!

Uma análise da depressão de Raul Seixas