Cada um de nós é um universo

Por Isaias Costa

universoO Raul era tido como louco, e na sua loucura lúcida, vivia plenamente. Realizava seus sonhos e almejava fazer as pessoas saírem da mediocridade e do seu marasmo. Ele tem uma música que seu “início, fim e meio” é um convite a sair da caverna de Platão e ansiar por um novo mundo cheio de luzes e possibilidades. Estou falando da música “Meu amigo Pedro”, cuja letra completa está abaixo:

Muitas vezes, Pedro, você fala
Sempre a se queixar da solidão
Quem te fez com ferro, fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
Quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro as coisas não são bem assim

Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inferno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria, e a guerra é dura
Mas se não puder, cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura

Lembro, Pedro, aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta, Pedro
E você me chama vagabundo

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou à perdição
Há tantos caminhos tantas portas
Mas somente um tem coração

E eu não tenho nada a te dizer
Mas não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

É que tudo acaba onde começou
Meu amigo Pedro

*****

Pedro, nesta música, supostamente ou quem sabe realmente, tenha sido um amigo seu que era advogado. Uns dizem que ele fez referência ao seu irmão Plínio Seixas nessa música, mas digo com sinceridade, tenho muita desconfiança quanto a isso. Acredito que ele estava querendo criticar o sistema de mercado escravizante que a maior parte das pessoas se submete.

Ele fala de seu amigo que trabalhava todos os dias, seguindo aquele velho ritual das 8 horas diárias, sempre trabalhando com seu terno. Por isso que ele diz:

Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno

Nessa música, o Raul questiona seu amigo Pedro com relação ao seu trabalho.

Muitas vezes, Pedro, você fala
Sempre a se queixar da solidão
Quem te fez com ferro, fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
Quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro as coisas não são bem assim

O trabalho de advocacia não dá espaço para ser sentimental, entende? Um advogado chorão fica desempregado rapidinho, não tenho dúvidas disso. Tem que ser “durão”. Por isso o Pedro só chorava no banheiro.

Pedro vai para o trabalho todo dia, cumpre sua rotina de rapaz trabalhador, sem se questionar se isso seria o melhor para ele. Não estou querendo dizer que seja ruim trabalhar de advogado, me entenda bem, estou apenas interpretando a visão do Raul, OK?

O Raul queria mesmo era a liberdade de fazer o que quisesse, no tempo que quisesse, dormir em qualquer hora, acordar em qualquer hora, viajar quando quisesse, para qualquer lugar que bem entendesse.

Você acha isso loucura? Eu chamo isso de LIBERDADE, o cerne da “Sociedade alternativa”. Como diria ele e o senhor Aleister Crowley: “Todo homem tem o direito de mover-se pela face do planeta livremente sem passaportes”. Eu acho essa ideia encantadora e sonho em um dia existir essa sociedade que não tenha fronteiras e divisões, mas sei que isso está muito longe de acontecer. Não estarei mais nesta Terra quando esse dia chegar.

Por causa desse imenso desejo do Raul por liberdade que ele fala a frase mais cômica desta música.

Hoje eu te chamo de careta, Pedro
E você me chama vagabundo

Para o Raul, ser advogado é “caretice”. E para o Pedro, ser músico é “vagabundagem”. Quem está certo? Quem está errado? Ninguém ora bolas! Era apenas a visão individual deles.

Ele queria mostrar ao Pedro o universo de possibilidades que ele tinha e não conseguia enxergar. Nisso eu concordo plenamente com o Raul. Estamos vivendo em um mundo que prega o tempo todo a necessidade de ter “estabilidade”, um emprego “seguro”. Por que? O que nos amarra nessa condição é o medo.

Por muito tempo eu também pensei nessa “estabilidade”, mas aprendi que quanto mais seguros estamos em um emprego, menor é a nossa liberdade, temos que cumprir uma série de obrigações. Que para muitos é tranquila, podem ser executadas tranquilamente, mas não é assim pra todo mundo. Para quem quer ser um “maluco beleza” essa ideia não encaixa, entende?

Por isso que sempre me questiono sobre isso e não fico apontando o dedo na cara de ninguém dizendo: “Isso está certo. Isso está errado. Siga por aqui. Siga por lá…”. Por que? Quem sou eu pra dizer o que é certo ou errado? Na realidade nem sabemos o que isso significa! O certo de um é o errado do outro e vice-versa. Então? O que fazer? Simples! Fique calado meu amigo! Vá cuidar da sua vida e deixe as outras pessoas absolutamente livres… Simples assim!

Olha só! Você está começando a entender a sociedade alternativa. Ela segue essa linha. Será que ela é diabólica, como alguns pensam? Eu acredito sinceramente que não. Ela existe para as pessoas que sonham com liberdade acima de tudo. Mas vivemos num lugar onde as pessoas preferem a segurança. Escolhas…

O refrão é uma das mensagens mais incríveis desta música e poucos são os que a comprendem. O Raul estava falando sabe de quê? Da MORTE. Vixe! Vou explicar.

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Ou seja, o Pedro conquistou o sucesso e realização profissional pelo caminho da advocacia e o Raul pelo da música. Ambos conseguiram, por caminhos totalmente diferentes.

Tudo acaba onde começou quer dizer isso, todos vamos morrer, é um fato. Todos vamos voltar a condição de seres espirituais que um dia vieram para o planeta Terra.

No fim das contas, o que menos importa é o caminho que nós seguimos, o que importa é ter vivido uma vida que tenha feito sentido. O Raul conseguiu isso, mas o Pedro eu tenho as minhas dúvidas…

Pense sobre isso e viva sua vida intensamente. Essa música é um verdadeiro tratado pela liberdade e felicidade. Viva Raul…

Anúncios
Cada um de nós é um universo

6 comentários sobre “Cada um de nós é um universo

  1. Felipe disse:

    Olha, você está de parabéns, meu amigo! Tenho 18 anos, mas desde os 7 ou 8 anos de idade já escutava Raulzito, e a paixão pelas ideias desse artista só aumentou. “Meu amigo Pedro” era uma canção com um sentido diferente para mim, mas, após sua tese acerca da mesma, mudou. Parabéns. Você acaba de ganhar um leitor. Viva Raul…

  2. RICARDO ARRUDA disse:

    Não sei de onde o cara tirou esse comentário todo..mas olha faz um tremendo sentido meu..
    Já ouvi falar que ele escreveu pro seu amigo ou seu irmão. Ou até seu próprio *Pinto*…
    Mas esse novo comentário e por demais interessante..grato.

    1. Pois é meu amigo! A interpretação de que ele fez essa música pro seu *Pinto* é muito hilária, mas eu prefiro acreditar na pegada desse texto mesmo! O Raul era um cara muito humano e acredita demais na importância de ser feliz e realizado na vida!
      “Tudo acaba onde começou”, é a nossa vida extremamente passageira! Passa como um estalar de dedos e precisamos aprender a usufruir bem desse tempo!
      Grande abraço!

  3. Alan disse:

    Amigos.. penso o seguinte

    Essa música é genial. Pois ela trás mais de um único significado ( essa música tem seu próprio universo)

    Na minha visão.

    Pedro é nós com nosso anjo bonzinho.
    E o “amigo” que não poderia citar o nome, seria nosso próprio “capetinha”.

    A música é uma briga mental interna de uma única pessoa.

    “Onde vc vai eu tbm vou” ” pois somos um universo” ” tudo acaba onde começou” “ferro e fogo, pena que vc não sabe” “sem.saber se é bom ou ruim” ” paraíso e inferno” “todos os caminhos são iguais”

    1. Muito interessante a sua interpretação Alan! Obrigado por compartilhá-la! É como eu sempre gosto de dizer quando converso com os amigos! Apenas aqueles que são de fato geniais conseguem essa proeza de compor músicas que permitem tirar diversas interpretações! É isso o que todos os gênios da arte fazem!
      Viva Raul!!

  4. Afranio Barros disse:

    Tecnicamente a letra se refere ao irmão de Raul e ao pai de Paulo Coelho (Pedro Coelho).. tanto o irmão de Raul (plinio) e o pai de Paulo Coelho tiveram certeza dificuldade de aceitar o estilo de vida loucão deles. O Plinio em uma entrevista revelou que Raul ligou para ele para saber se ele tinha ficado chateado com a musica. Com relação ao pai de Paulo Coelho, alem da referencia do nome, deve-se ressaltar que o Sr. Pedro Coelho internou Paulo em um manicômio e o submeteu ao tratamento de eletro-choque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s